sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Ano dos sonhos....

Sempre sonhei e esperei dias de amor e paz e agora os tenho, hoje agradeço a tudo e a todos que fazem da minha vida tão feliz, posso comemorar dias de abundância, dias de saúde, dias cheios de amigos, dias ao lado do meu amorzinho, dias de família tranquila e feliz, dias de ver meus lindos sobrinhos crescerem saudáveis e espertos, alegres e principalmente os dias difíceis que me fizeram reconhecer os dias de alegria e pela minha vida  ter gratidão. Tenho muito a conquistar graças a Deus, tenho muito a desejar, mas hoje quero apenas agradecer...
Por uma virada de ano tão feliz....

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Listinhas mentais...

De bem com a vida novamente, volto as listinhas mentais de sucesso...

Malhar,
caminhar beira-mar, 
comidinhas leves, 
tomar vergonha e aprender a andar de bicicleta,
trocar óculos, 
retocar pintura de cabelo,
arrumar a carroça,
perder uns quilinhos,
organizar o arquivo mental,
comprar livros e DVDS novos e interessantes,
decorar o ap, 

E olha que esta ainda não é a listinha de ano novo,,,,kkkk

Tanto a fazer tão pouco tempo....

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Retificando os termos da postagem anterior...

Quando se esta de bem com a vida nada pode te derrubar, não é bem assim, uma sinusite terrível, e o inicio de uma gastrite, podem te derrubar sim, remédios, lenços, boca seca, aquela coriza insistente podem te derrubar sim, não estou nada bem fisicamente.


Ratificando os termos da postagem anterior...

Tudo pode ser convertido a seu favor, aproveitei a oportunidade pra voltar a academia, cuidar do corpo, me alimentar melhor, descansar melhor, desacelerar... 

Outros temas:

Nunca fui de reclamar, tenho uma dificuldade terrível de demonstrar fraquezas ou pedir ajuda, e muito mais de falar da minha vida, aqui tenho tido momentos catárticos, libertadores, usando este espaço como divã virtual, adoro os comentários borboletantes, do poeta cajueiro e lógico da amiga que me iniciou neste universo, R., mas confesso que não me sinto a vontade pra falar deste blog com outras pessoas, nem meu F. sabe como chegar por aqui, as vezes tento imaginar como me sentiria se ele lesse minhas intimidades expostas aqui, que me revelam mais do que já me revelei em um ano de relacionamento, já até pedi a R. pra não colocar meu endereço no seu blog, estas revelações parece até como deixar de ser só e em contrapartida começar a ser mais livre. 
Aqui libero minhas loucas contradições.....

É meu caro Caju a vida é dura, é louca, é fascinante, é revolucionária, é alucinante, é a nossa melhor opção.....



segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Dia bom pra vocês também....

Entregue aos deleites do chocolate...
Depois de um belo fim de semana aos cuidados do amor, nada melhor do que se entregar aos pequenos deleites do dia-a-dia, acordar devagar,  banhos demorados, curtir a beira-mar....Quando se esta de bem com a vida nada pode te derrubar, nem um pequeno acidente no trabalho, onde tudo caiu abaixo, computadores, impressoras e tudo mais, nem mesmo um corregedoria te enchendo o saco e você trabalhando num lugar onde deveriam trabalhar seis pessoas e hoje só tinham duas. Fazer o quê? se não tem jeito, já esta resolvido, simples assim.
É amiga R. a resposta esta ao nosso alcance, desde que nossa experiência valha a pena, tudo só tem a te acrescentar, até parece coisa de folhetim, mas só muitos anos de quebrar cabeça para podermos levar a vida mais leve e feliz, a felicidade é apenas uma das opções ou você a escolhe e luta por ela ou ela corre de você.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Eh! vida boa....

Sou vida boa, nossa quanta culpa, sou vida boa, sim...
A culpa é tanta que vivo preocupada com os problemas alheios, sinto culpa até de não ter mais tanta culpa, na verdade já liberei  o problema de quase todos ao meu lado, lamento, escuto e basta.
Acordo as nove, moro e trabalho perto do mar, moro bem sim, trabalho as onze, produzo dentro do horário, tocou as seis vou embora, me desligo total, não levo trabalho pra casa, curtindo a academia, fazendo inglês, lendo todos os blogs que curto, hora pra cinema, pra namorar, pra praia, lendo três livros simultaneamente, tempo pro que rolar...Cafézinho com a vizinha, com as amigas. Curti sobrinhos e afins até cansar, sobrinhos disk entrega, cansou devolve....
Namoradinho tranquilo, sem stress, que me faz rir pacas, que me enche de carinhos. Verdade que sempre quero mais, mas na responsa, ele é um fofo.
Sei que andei um pouco azeda, culpa da medonha TPM, mas adoro minha vidinha, agradeço, aceito e busco...Estou feliz...Na busca....

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.
Clarice Lispector
As alegrias não são mais tão fáceis, os defeitos estão cada vez mais aparentes, as velhas frases não cabem mais nas situações, a falta de criatividade virou rotina, a única coisa que ainda continua igual é a vontade de te ter por perto. Chegou a hora de pegar leve, de dar mais espaço um pro outro, me assusta tua dependência, tuas expectativas ao meu respeito, espero que possamos reiniciar nossa história, reinventar nossas delícias. Não é fácil pra ninguém, sabíamos desde o inicio que seria difícil e foi lindo a vontade de tentar, de ir em frente e deixar acontecer.Minha mania de dizer "verdades", minha intransigência, minha carência, seria hipocrisia pedir desculpas pelo que sou, sei o quanto posso ser tóxica, mas estou tentando viver o nós, tentando aprender a ser dois, pelo amor e não pela dor.   

quinta-feira, 16 de setembro de 2010



Quase almas gêmeas:
GEMINIANOS COM ASCENDENTE EM LEÃO....

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

HELP....

Faringite, laringite, alergia por todos os lados, me entupindo de corticóides, TPM, cansada de tudo e de todos, refugiada no meu cantinho o dia todo, incomunicável, hoje sou a única companhia possível.

O outro....

Sonhei com o outro, a partir de então ele é o outro, trai...De tão real que era o sonho, de tão real que era meu desejo, gritei tudo que estava engasgado, sufocando..me entreguei sem pudor. Agora, acordada, estou indo me consolar com meu amorzinho, real e não idealizado, estou triste...mas feliz de ir agora ficar do teu lado.
A presença do outro esta ficando imensa, incomoda....

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Rituais...

Acordar devagar, aos pouquinhos....
Comer com prazer e lentamente....
Deixar a água escorrer pelos cabelos, sentir o perfume do sabonete impregnar na pele...
Chegar no trabalho, abrir a gaveta, arrumar os papéis, ler os recados, escolher a música....
Esperar a hora de te ligar, inventar sonhos, saber do teu dia....
Concluir tarefas, ligar o som do carro, mudar o caminho pra chegar no mesmo lugar....
Jogar bolsa pro lado, sapatos pra outro, roupas por todos os lados e descansar....
Chegar aqui, agora e escrever, ler, encontrar, responder, saber, ouvir, em silêncio, sozinha....
Percorrer caminhos pra te encontrar, escolher roupas pra te impressionar, me amar pra te conquistar...
E o corpo cansa, os olhos reclamam, os pés imploram cuidados, deito devagar, aos pouquinhos vou me desapegando de mim, me entregando, tão profundamente que não dá nem pra sonhar....

O conto de uma noite estranha....

Já é quase meia noite e nada aconteceu....
Todos reclamam mas não sabem bem porque;
Até agora ninguém se apaixonou perdidamente,
Ninguém fez sexo,
Todos tem cara de desesperanças, todos sentem um peso decadente,
Ao fundo toca uma música desconhecida, em uma língua estrangeira que até parece narrar de maneira fascinante todo o glamour daquela decadência,
Uma garota dança sozinha, uma dança vazia de significados,
Copos se enchem e esvaziam-se em silêncio absoluto,
A fumaça do cigarro hipnotiza,
Só resta ir embora, mas ninguém parece querer sair daquela acomodação,
Ninguém se rende a insignificância daquele momento, até parece condenados a total infelicidade,
Apenas mais uma madrugada vazia.

Papéis amarelados....

Era uma vez uma adolescente que queria ser poeta....

1989
E foge tudo de novo.
Só o desejo não foi cortado, como a umidade da noite ainda presente pela manhã;
A vida é úmida;
O meu momento não tem mais tempo, nem espaço, mas é essencial, como o ar que respiro;
o meu momento não tem nome e me dá asas, forma e umidade, ou seja, vida;
O meu momento tem cor, mas não tem lógica, é a vingança da vida sobre mim.
É um lugar comum onde muitas já passaram, se perderam.
Meu momento é intenso e profundo, mesmo que feito de mentiras, cavernas, verdades ocultas, esconderijos, tentativas e erros, tudo faz parte.
Não quero a verdade nua, quero despí-la;
O meu momento é vivo e toma forma, se ramifica no meu interior e fatalmente aflora
Admite a ambiguidade de ser tudo e ser nada;
O meu momento não brilha, não acredita, não sonha, não tem amanhã, e hoje é suficiente;
Não quero ficar dentro deste momento, afinal o amanhã também me pertence, como tudo que a vida oferece.
Fora do momento não estou mais assustada, conheci o proibido, a solidão, e ganhei a esperança do novo,
Os momentos vão se unindo, formando um novo lugar, com expressão e passado e são eles que dão a dimensão da nossa existência, é a vida exigindo vida,
A tua ausência e a minha carência são momentos, tanto quanto beijar, então beije devagar, como se fosse o último, como se fosse durar para sempre,
Neste momento posso ir, pois estou feliz....

domingo, 22 de agosto de 2010

A volta

Depois de tantas acusações, discussões, ego masculino destruído e a sensação de que o cristal estava, irremediavelmente, quebrado, voltamos a nos reconhecer, trocamos as acusações por carinhos e carícias de pura paz, mas como sei que nada é por acaso, hoje repenso melhor a relação e sei que as diferenças ainda podem causar grandes estragos e dores no coração.
Primeira briga e separação em um ano de relação, saldo positivo. Passamos dez dias separados e durante este período, quem aparece? Ele, o ex, momento bem oportuno. Ele o meu calo, o meu caso mal-resolvido estava lá, há tempos não o via, o olhei bem de perto e o achei total estranho, meio patético, sem conseguir me encarar, sem palavras e totalmente esquisito, eu cheia de si, rejeitando convites, sentindo falta de F, o procurando pela cidade, esperando o telefone tocar pra voltar a ser feliz.
Por fim o telefone toca, agora estou feliz de novo, estamos bem, tentando viver juntos, projeto um tanto ousado, mas que preciso viver no momento.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Revendo conceitos....

Passei anos me enganando não sou uma otimista, agora tenho certeza, não sou, muito pelo contrário, não acredito neste mundo em que vivemos, ou melhor, nas pessoas que nele habitam. 
Nunca acreditei em Dr. House, as pessoas mudam sim, seja pelo amor, seja pela dor, seja pra melhor, seja pra pior. 
Não sei se o mundo vai acabar em 2012.
Não sei se sou candidata a povoar este planeta. 
Sei que a cada dia pagamos mais caro por nossa impotência e omissão.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Não existem soluções definitivas.

Lidar com os fatos da vida nos leva a maturidade, então vamos a primeira lição:
Há um dano irreparável no cromossomo Y,  é fato. Sábia Mika.
Se vocês estão bem é só uma questão de tempo, logo as exigências irracionais e sempre fruto de uma educação machista detonam tudo, é tudo bem justificado, afinal se ele esta com você é porque você deve agradecer a Deus todos os dias, eles não conseguem descer do pedestal em que mamãe os colocou, é impossível  se colocar no teu lugar, você nasceu apenas para satisfazer os caprichos dele, apenas isto.  
Eles vão sempre querer que você assuma o papel de mãe, melhor amiga, confidente (afinal homens não choram no ombro de outros homens, eles tomam uma), mas não significa que eles tenham o menor interesse em ouvir você se lamentar e detestam exigências, você que cuide de sua TPM.
Os reis da simplicidade, tudo é simplificado, resumido e justificado desde que seja conveniente. Nos resta o papel de rainhas das carências, sempre a beira de um ataque de nervos, lógico que nunca vai passar pela cabeça deles que a causa é simplesmente o cromossomo Y.


quinta-feira, 29 de julho de 2010

Tenho me descoberto um pouco a cada postagem neste blog, as vezes sinto como se não fosse eu, e na maioria das vezes sinto como se não conseguisse ser eu, não consigo expressar realmente o que sinto e como desejo sentir, tenho pensado bastante e questionado o que me faz especial, o que me faz ser quem sou e quais os méritos de uma vida bem vivida, dentro de tantas e algumas intransponíveis limitações, tenho pensado até onde posso ir, até onde esta o limite entre eu e tudo que posso ser e desejar e sem dúvidas escrever é o meio, a droga que nos transporta, que nos despe.


                         Muita gente acredita que rir de tudo é o melhor caminho, questionável, realmente questionável, mas vale a discussão, ri do governo, da família, da religião, da educação, tudo virou piada, rir do machismo que predomina no Brasil não passa de mais uma piada, não adianta o que uma mulher faça, pense, na verdade qualquer atitude que saia dos padrões convencionais que nos estabeleceram você vai ouvir na tua cara um redondo puta, qualquer semi-analfabeto que não aceite  a tua atitude, a tua independência, a tua segurança, vai encher a boca e te agredir, te chamando de puta, deveríamos levar mais a sério o machismo no Brasil, esta permissividade tem acabado com a vida de muitas mulheres, as agressões e até a morte de muitas mulheres devem-se ao fato de uma educação familiar que diferencia homens e mulheres e tratam as mulheres como objetos, até a literatura permite tais aberrações,  a exemplo do email que recebi e que me inquietou:



Cão..............melhor amigo do homem.


Cadela..................puta.


Vagabundo ...........homem que não faz nada.


Vagabunda.............puta. 


Touro....................homem forte.


Vaca....................puta.


Pistoleiro.................homem que mata pessoas.


Pistoleira..................puta.


Aventureiro...........homem que se arrisca, viajante, desbravador.
Aventureira.............puta.






Garoto de rua..........menino pobre, que vive na rua, 


um coitado.Garota de rua...........puta.


Homem da vida........pessoa letrada pela sabedoria adquirida ao longo da vida.


Mulher da vida........puta.


O Galinha...............o 'bonzão', que traça todas.


A Galinha ................puta.





Tiozinho................irmão mais novo do pai.


Tiazinha...................puta. 


Feiticeiro...........conhecedor de alquimias.


Feiticeira..............puta.


Roberto Jefferson, Zé Dirceu, Maluf, ACM, Jader 


Barbalho, Eurico Miranda,


Renan Calheiros, Delúbio.........políticos. 


A mãe deles...............putas.





E pra finalizar...
Puto.....................nervoso, irritado, bravo.


Puta....................puta.

É algumas mulheres agora estão putas, algumas rindo bastante, mas todas, com certeza, cautelosas, fugindo, desesperadamente, de seres taxadas de putas, escondendo algum fato no passado, no presente ou até com medo de seus pensamentos no futuro, com medo dos seus desejos alheios, pois sabem que nossa sociedade não perdoa, que mulher não pode errar.


quinta-feira, 22 de julho de 2010

"O meu amor" - Chico Buarque de Holanda



Por minutos senti a tua presença, senti que podia subir neste palco e gritar, gemer, derreter de paixão....

Quanto é dois mais dois....

Estou me sentindo uma blogueira muito da sem futuro e incompetente, ganhei um selinho e não sei nem o que é isto, e ainda não consegui vê-lo. Enquanto mal consigo acompanhar meus blogs preferidos, da amiga borboletante e da  da amiga S. elas já escreveram horrores e me sinto por demais desatualizada. Não consegui colocar o localizador de visitas, não consigo inserir os links, totalmente internalfabeta, help! Quel. Preciso marcar umas aulas com a super amiga blogueira.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Sonhei que você me deixava, que não atendia meu celular, que não queria mais saber de mim, senti como se caísse de um altar, senti perdendo as forças, não ouvia mais tuas orações,e um ano se passou em um segundo na minha cabeça, senti como se perdesse tudo que agora parece ser minha vida. 
Acordei com vontade de te ligar e brigar com você, esculhambar com você pra nunca mais sonhar assim, mas liguei só pra ouvir você dizer: "Bom dia! meu bem, dormiu bem".

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Eu acho que amo...

É sim! Eu acho que amo, nunca amei com total resignação, nem com certeza absoluta, sempre dúvido se é amor....Acho que desde muito cedo ao ver Elis chorar de amor que me pergunto: Como será sentir isto? Amar atrás da porta, olhos nos olhos e tantos outros amores que acreditei serem melhores que os meus, mas que se dispersaram nas primeiras chuvas. Amo sim, mas prefiro que usem o banheiro pra certas necessidades, entendem? Acredito sim, de coração, que não precisamos conhecer tudo, invadir tudo, esquecer os cheiros, os espaços. Será que amo menos quando quero ficar só? Quando não preciso adivinhar teus pensamentos, quando teus cheiros me incomodam?
Amo tudo que faz parte, mas isto não exclue meus menos amores, meus menos humores, meu menos desejos. As vezes não te quero por perto, mas não suportaria você longe. Amor pra mim é isto uma montanha-russa de contradições, de imperfeições.

terça-feira, 13 de julho de 2010

Careful!

Cuida dos cuidados que são teus, que recebes com tanto zelo, se és incapaz de retribui-los pelo menos zela por eles, eles são teus não por merecimento, não por reconhecimento, mas são teus por um estranho e inexplicável amor ou talvez por ter me acostumado a não ser cuidada de volta, você exige, você reclama, você quer, mas pouco faz, pouco merece, basta um drinque a mais e você nos abandona, esquece o que falou, esquece que é preciso, e continuamos ali, esperando, acreditando.
Como bom carente que és, és incapaz de fazer com os outros o que tanto espera deles, estas sempre pronto com palavras que se perdem minutos após tuas atitudes.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Edificando os sentimentos...

Como é fácil detonarem nossa auto-estima, uma piadinha aqui, uma ironia ali, um sarcasmo vez ou outra e bummmmmm lá vai meses e meses de auto-confiança descendo a ladeira, lógico, que quem é bem resolvido consigo mesmo tira de letra, mas mesmo com o nariz lá em cima, pede arrego ao travesseiro e se questiona.
Fazer prevalecer o bom senso e transformar a energia do mal em auto-conhecimento é o grande desafio de uns  meros mortais, se pra tudo há uma razão de ser e se sempre podemos tirar boas lições, então devemos nos resignar, não falo em nos conformar pois esta palavra tem um peso muito forte, quase como derrota, mas  resignar não, é quase como ganhar tempo, reavaliar as questões e tirar o melhor do pior.
Estou tendo dificuldades em conversar com grandes amigas, procuro maneiras mais amáveis e amigáveis de me expressar, mas sou tão delicada quanto um elefante dentro de uma geladeira, a verdade é que sinto uma necessidade quase patológica de  falar o que sinto, juro que a intenção não é magoar, não é, a intenção é até de preservar, abrir um pouco os olhos, tentar fazer a decepção ser menor ou algo assim, as vezes, é verdade, fico puta e sou extremamente sarcástica com a falta de realidade e com as desculpas que as pessoas usam pra se detonarem, (S. não é só com você), estou participando ativamente do processo de maturidade que você esta passando, estou tão orgulhosa e queria muito ajudar mais financeiramente falando, mas este ponto é muito delicado, confesso que ontem me senti um pouco triste, te senti cansada, no momento em que mais precisa de força. Foca no teu processo criativo, você tem arte, tem talento e muito a construir, vou tentar te ajudar, não sei da colo, mas vou tentar..
Tudo vai dar certo....

domingo, 4 de julho de 2010

Acabou.

Foi tão fácil pra ele virar as costas e me deixar sozinha.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Ter filhos ou não ter filhos? Eis a questão....

No meio de milhões de livros de auto ajuda vocês conhecem algum que trate sobre o dilema de uma balzaquiana em ter filhos ou não ter filhos? Tenho até tido dor de barriga e saído pela direita quando algum parente ou amigo me vem com o maior dos questionamentos "e aí, quanto você vai ter um filhinho?".
Acreditem! não tem nada haver com egoísmo ou medo de enfrentar o dia-a-dia de uma mulher que trabalha fora e tem filhos, sei o quanto é difícil, mas também sei dos prazeres e realizações da maternidade,  o medo real é com este mundo em que vivemos, da crise de valores, da educação, da saúde e por aí vai, além do que,  vai que o mundo acaba em 2012, talvez não tenha tempo pra esperar, afinal, a natureza é bem cruel com nós mulheres, mas agora minha cabeça ferve e não tenho a resposta para tamanha decisão. 

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Aconchego...

O menino veio de longe e me contou toda sua história, ou parte dela, não tenho como saber, ficou nu na minha frente, sem o menor dos escrúpulos, contou-me seus pecados e dos seus, com carinha de anjo assustado, tentou me falar palavras doces, mas não as conhecia, compensando com gestos amorosos e abraços apertados.
E assim foi ficando.


Nunca sozinha....

Noronha é assim, não precisa de boa máquina, boa fotógrafa ou mesmo de um bom foco, em Noronha é só clicar e a natureza está ali linda e exuberante para ser registrada, lembro-me bem de caminhar pela ilha e sentir-me emocionada a cada olhar, o pôr-do-sol caiu por todos os lados, tudo fica belo, todos ficam dourados. 
Foi só olhar pro céu e elas bailaram pra mim....

Não quero sair da gruta......

Acreditem ou não, aqui me sentia em um gruta no Tibet, um hermitão, divagando sobre minhas conclusões sobre a vida, de repente, entro no blog da amiga R. e lá esta meu endereço como referência, choquei!!!! Mas tudo bem, o risco eu sempre corri, de repente, amiga da amiga R diz que não comenta nestas águas porque me sente muito profunda, PROFUNDA? EU? LOGO EU. 
Vocês sabem, geminianos são tão profundos quanto um pires, não tanto pela intensidade, mas pela rapidez com que muda de opinião, mas tudo bem. 
Até que amiga R. começa a passar o endereço do seu blog, que tem referência do meu, para todos os meus amigos mais próximos, que convivem comigo e com meu amorzinho, nem a ele falei que tinha blog, coisas de geminianos, adoro o clima de ter segredos, de nunca contar tudo, de nunca me revelar, mas uma das muitas diferenças entre eu e minha amiga R. 
Amiga não sei como você vai processar esta postagem, afinal, há um tempo não conseguimos nos entender, e sempre estamos falando linguagens diferentes, até nos estranhando em público, mas pisando em ovos, te digo, foi assim que me senti, só um relato, não uma crítica. 

quarta-feira, 23 de junho de 2010

O que há de novo no céu?

        No momento estou arrumando as malas pra passar o São João em Campina Grande, fazendo um jantarzinho e navegando nestas águas, depois de passar toda a tarde ajudando a cuidar da minha sobrinha, acredite S. adoraria ter mais tempo pra você, para a vizinha que esta sempre cobrando minha presença e tantas outras pessoas queridas que estão sempre me cobrando atenção.
           Meu bem já está me esperando, dá até uma culpa de ter sempre tempo pra ele, e olhe que tento conciliar, mas já é parte da minha rotina. 
               Se sou negligente com algumas pessoas é questão de momento. Entendam.
            Leio os blogs de pessoas tão normais que me inspiram, que me enchem de alegria e me fazem voltar a ter a alegria de escrever, estou separando textos da minha adolescência, relendo e buscando lembrar a pessoa que já foi rica em criatividade e acreditava na força das palavras.

terça-feira, 22 de junho de 2010

  
     Faça você também Que 
  gênio-louco é você? Uma criação de O Mundo Insano da Abyssinia  

Aceitação....

Estranho toda esta calmaria, não há paixão, não há pressa.
Nada peço e ele me dá tudo que quero, até parece adivinhar.
Difícil entender o que é tão simples.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Dramas e tragédias....

Este fim de semana estive em Maria Farinha, ficamos em um belo resort e fiquei chocada ao ver toda a sujeira que o rio levou até aquela bela praia, caminhamos em meio a tanto lixo e entulhos que fui tomada pela sensação  de impotência, me senti chocada, paralisada diante daquela tragédia.
E hoje ao assistir o Jornal do meio-dia me deparei com as cenas das tragédias em Alagoas e Pernambuco por causa das chuvas, confesso ter ficado até um pouco indiferente, MAIS UMA TRAGÉDIA, triste e ao mesmo tempo já conformada. Algo já anunciado? tragédias que todos os anos vem e vão, não tenho a menor ideia como aquelas pessoas sobreviveram, se já levantaram ou mesmo terminaram o luto dos que não sobreviveram, e já estão caindo de novo, anestesiados, conformados, sei lá....Momentos que me libertaram um pouco do meu universo, dos meus dilemas, das minhas "necessidades". O que me levou após o almoço, a assistir ao filme Chico Xavier, precisava tanto de alguma palavra de conforto que me submeti a assistir a um filme pirata, gravado dentro do cinema, com uma imagem horrorosa que surgia por cima de um pedaço de banco de cinema e a cabeça de uma mulher, que no melhor do filme coçava a cabeça, mas, deixando pra lá os pequenos detalhes, assisti a vida de um grande homem, incrível, como a imagem da caridade e a beleza de uma vida dedicada a ajudar aos que sofrem pode causar em nós, humanos, mortais e incapazes de sair do nosso egoísmo.
Comove, emociona e faz questionar o tanto que deixamos de fazer, o quanto deixamos de agradecer, pra vivermos insatisfeitos. Pra mim pouco importa se é verdade ou não a vida sobrenatural as questões pós-morte, o que me importa é a grandiosidade dos ensinamentos, a importância do bem, a importância de evoluirmos com seres humanos, grandes na alma, grandes no coração.
Será que um dia conseguirei ser a pessoa que sonhei, conseguirei sair deste ostracismo e viver a caridade, ser mais, desejar menos?

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Formas em formação...

Demorou. Já era....bem simples assim, forme-se novas formas, sobrevivemos e seguimos adiante... Confesso que andei fingindo que não via, deixando arestas pra passar ilesa, foda-se com seu egoísmo delirante, desculpe-me (ou não) se lembrei que a culpa é, exclusivamente, tua, se lembrei que apenas estais colhendo o que plantou. Não sei por que ainda me pedes conselhos, sabes o quanto posso ser cruel, sabes que não acredito na tua inocência, então não me venha choramingar, levanta a cabeça e segue, não deixa que te apontem o dedo, toma as rédeas do teu destino, chega desta lenga-lenga, não somos vítimas, participamos ativamente de cada processo, muitas vezes, apostando na impunidade, mas seguimos e sobrevivemos.

Deliciosamente Eu.

Hoje acordei calmamente, sem horários a cumprir, sem despertadores, tomei um banho demorado e cuidei de mim, do meu ninho, do meu jardim...
A maturidade é cruel, nos rouba prazeres tão simples, nos acelera, toma de assalto nossa individualidade.
Quantos prazeres infantis, leves e essenciais ao nosso bem estar deixamos pra trás por falta de tempo?
 Momentos EU...Sentindo-me inteira...
Estou cansada da insatisfação alheia. Não me aluguem, por hoje não.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

E nove meses depois....

Pari um relação cheia de pequenas nuances:
Noites de saquê e sushi segurando um ao outro pra não rolar escada a baixo;
Pegar no sono enquanto ele passa horas no banho;
Fazer café da manhã sempre igual, sempre especial com a mesa arrumada pra dois;
Curtir um cineminha 3D;
Ser surpreendida no meio da tarde, em pleno trabalho com um lanche bem especial (foi só uma vez, mas não vou esquecer jamais);
Assistir uma comédia romântica juntinhos no meio da tarde de um sábado chuvoso;
Ir pro mesmo bar todo fim de semana, encontrar as mesmas pessoas e escutar as mesmas conversas (lógico, reclamamos toda vez, mas dá pra ficar sem ir lá não, tá doido!);
Ficar horas rolando na cama, brigando pra ver quem vai fazer massagem no outro, fazer travesseirinho dele; implorar por uma mordidinha no pescoço;
Chegar em casa às quatro da manhã e ficar de papo-furado até não aguentar mais de sono;
Chamar pra ir embora uma vez, duas vezes, três vezes, quatro vezes até perder a paciência e falar alto e em bom tom, VAMOS EMBORA, AGORA!
É uma lista interminável de detalhes que faz parte de minha vida agora, não lembro mais nem como era antes, sei que agora tudo está tão bom, tudo está tão gostoso.

Deliciosamente viva...

Hoje o dia teve gosto de caqui, hummmmmmmmmmmm, saboroso, leve e doce.
Depois de um fim de semana sabor hortelã, aromático, calmante, delicioso.
Apreciando sabores, aromas e amores...Vida salada de frutas é tudo que desejo.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

A falsa ideia de identidade...

            Você constrói ao longo de sua vida uma identidade, vida própria e significativos únicos para cada detalhe da sua existência, uma casa com a sua cara, um visual diferenciado e principalmente, princípios que te fazem ser respeitado e admirado, amado, as vezes, outras odiado, sabemos que tudo isto requer uma alta dose de sacrifícios e prazeres, de altos e baixos, tudo para manter a autoestima elevada, só que a vida não cansa de nos preparar armadilhas que na maioria das vezes nos pega, é, a vida é uma caixinha de surpresas e sempre esbarramos com desafios que desconstrói tudo, quando menos esperamos, aquela velha ferida, quase, cicatrizada, é remexida, e sangra e desequilibra tudo o que passamos tanto tempo construindo, equilibrando.
           É assim pra todos, talvez, a base de toda sabedoria, das construções e destruições que o tempo nos impõe crescemos e amadurecemos.
            Hoje me sinto tão despreparada, sei que minha personalidade forte, meu orgulho e minha coragem foram grandes aliados e me permitiram ir mais longe, mas me sinto tão fragilizada, não sei lidar bem com a insegurança, e hoje estou insegura, não sei por onde anda minha solidez, apesar de muitos não acreditarem, tive muitas poucas dúvidas, e sempre adorei enfrentar leões, sempre meti a cara, nunca duvidei de mim, agora só quero ficar tranquila, quieta e sem pensar, esvaziar os pensamentos.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

 O AMOR É UMA OPÇÃO OU UMA FATALIDADE?

quarta-feira, 24 de março de 2010

O mundo não acabou em suores, ainda estamos um pouco desidratados mas sobrevivemos as altas temperaturas. São Pedro arrasou trazendo um pouco de água dos céus. Já estava em tempo.
Será que ainda dá tempo de vestirmos um camiseta bem verde e sair limpando as praias?
Gente! sou tia me preocupa tanto imaginar o que vem pela frente. Como fica se piorar?
Com o tipo de gente que habita este planeta, convenhamos, ainda esta muito bom.
Espero que esta lei do retorno seja balela, senão galera estamos fritos, literalmente fritos.
Pois é, será que ainda podemos salvar as baleias? ou o mico-leão-da-cara-dourada? (se não foi extinto ainda)
Talvez não, mas saindo deste estado de acomodação e ostracismo em que nos atolamos possamos pelo menos fritar com mais dignidade. Isto aí, a campanha é esta:
Salvem a dignidade humana. Atitude já.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Tempo, tempo, tempo....

Tanto a fazer, tão pouco tempo.
Vontade de parar e pensar e postar, mas agora o cansaço esvazia minha mente, o chuveiro me chama e me entrego.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Nossa! tenho dois textos prontos na cabeça e não consigo me dispor a escrevê-los, tenho ruminados os temas, pois ainda não tenho respostas para eles, bem um é sobre o processo criativo e o outro sobre um pergunta que me fizeram semana passada: "Sara você acredita no amor?"....A verdade é que preciso repensar até onde posso ir ao escrever, qual é o meu processo criativo, muita maturidade, talvez não seja a hora, mas esta inquietação tem que ser levada a sério.
Então, vejamos quais as próximas postagens.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Blá, blá, blá....

Muita conversa, pouca atitude, até onde permitir?
Dá pra ficar calado não?
De que adianta criar expectativas?
Talvez seja o momento de enxergar até onde as coisas podem mudar, até onde elas podem ir, sem dramas.
Sem dramatizar, isso mesmo, nunca suportei melodramas, nunca suportei conversas intermináveis que não fossem acompanhadas de atitudes, a palavra transformada em ação.
ABAIXO A OMISSÃO.
Como é fácil pecar pela omissão, sempre deixando pra depois, sempre optando pelas convenções.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Flor de cactus

Um ser cactus, permitir que a flor seja flor.
Uma flor sobrevivente dos espinhos, sugando água, expelindo vida.
Não se confundam com as aparências, pois a vida se impõe, se faz vida, ora áspera, ora beleza.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Viver é uma contradição.

               Sonhamos, projetamos e quando menos esperamos a vida se concretiza, os sonho materializados são as respostas que mudam todas as perguntas.
               Por que é tão difícil identificar o presente?
               Por que é tão mais fácil sentir o presente, quando já adentramos o futuro?
               Sério. Me coloco a frente desta máquina e escrevo, pouca coisa faz sentido, é como se arrotassse sentimentos, como se perdesse o controle e adiante, tempos depois, volto e leio e releio e me reconheço e me entendo, me esclareço.
              Escutei coisas terríveis, coisas que mexem diretamente na autoestima, escutei meio que analisando, como se assistisse a um filme, incongruências de um incongruente, sei que é preciso viver o presente, que é preciso preparar o futuro, sei que é preciso se posicionar.
             É impossível não chegar tão perto, quando decidimos ficar juntos, me sinto invadindo espaços que não são e que nunca serão meus, a sutileza que entramos em uma nova fase é quase tão imperceptível, que não temos o direito de opinar se queremos ou não continuar, deveria ter reunião bimestral ou assembléia de condôminos pra determinar as novas diretrizes da relação afetiva, seria tão civilizado, mas é tudo tão afetivo, tão visceral, somos invadidos até as entranhas.
             Tudo é mais lindo nas fotos.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Agora  esta é minha vida, talvez por enquanto, talvez pra sempre.
Arrumando as malas, oito dias, o dia todo, pertinho. 
Estou feliz.
Tudo só alegria, dias de sol e harmonia.
Diálogos no fim de noite, diálogos no começo do dia, pouco importa que horas são.
O toque ficou suave, a voz maliciosa, 
O desejo virou necessidade, quase tão importante quanto respirar.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Encontro marcado com Paulinho, sexta é o dia, dia deste encontro tão esperado.
Que o ano novo seja de descabelar:
descabelar de tanto malhar;
descabelar de tanto amar;
descabelar de tanto banho de mar;
descabelar de tanto sambar.....