quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Ao tempo....

Lembro do tempo que escorreu por minhas mãos, que me trouxe resposta e um tanto de outras perguntas, já foi o tempo em que podia me dar ao luxo de desejar que o tempo passasse, agora só quero que ele rasteje, passe bem devagar, sem grandes danos...
Pouco importa o tempo que passou e muito menos os que estão por vir, hoje quero sentir o tempo presente, sabe-lo aproveitar, escrever, cantar, dançar, interagir, conviver, tentar o meu melhor, que espero ainda esteja por vir....
Ao homem que diz e não faz, ao tempo que faz e não diz. Contradições que só o tempo explicará...

Voltas dou e sempre chego ao mesmo lugar...ao templo das incertezas, tentativas e erros, tentativas e acertos, sem palco e sem platéia vou levando o tempo que me resta...


segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Vento me leve....

Certa de que não sei quem sou, flutuando no meio de tantas influências e convergindo com todos os sentidos me permito não saber quem sou... Nem uma ideia a este respeito, sei que se tivesse nascido no oriente milhões de outras orientações teria seguido, e se assim seja como posso me responsabilizar pelos meus desejos? Não sei onde os ventos me levam, mais tento segurar o prumo e primo pela beleza de me sentir feliz e livre de tantos conceitos e preceitos. Certa de que não sei nada, busco, busco, busco e se achei não sei.....

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Lindas paisagens...

Hoje sai bem cedo de casa, o dia ainda preguiçoso, as pessoas caminhando sem pressa nas ruas, o sol desperta os sentidos, dispersa a tristeza e enche a alma de esperança. O mar se confunde com o céu e me chama a ser feliz.
No meio do caos e de tantas obrigações me sinto contemplativa...Assim estou...
Paro no meio do nada e me pego contemplando paisagens, o rostinho de uma criança, o balançar de uma árvore, as cores e tonalidades do entardecer, a assim vou alimentando a alma com as paisagens...
Sabores, cores, aromas, amores são minhas prioridades...
Até pouco tempo atrás me peguei enlouquecendo com responsabilidades e uma corrida desenfreada em ganhar grana, as obrigações me consumindo e eu me lamentando, e deixando para lá coisas que me dão prazer e me equilibram como ler um bom livro, assistir bons filmes, saborear um entardecer, caminhar na praia, sem sentir fui deixando pra trás coisas importantes e sobrecarregando meus ombros.

sábado, 16 de março de 2013

Onde eu estou agora?
O que me faz permanecer neste lugar?
Em que direção quero seguir?
Quais as ferramentas que preciso para seguir?
Eu sou a única responsável pela mudança?

Qualquer situação pode ser resolvida através da  receita da transformação, desde que vc seja responsável e assuma os riscos, quem falou que ninguém muda não conhece a palavra evolução, se não somos capazes de muda, então pra que nascemos...Evolua, sempre, acredito mais que a cada passo dado não estamos mais no mesmo lugar.
Nunca me senti tão só e ao mesmo tempo nunca me senti tão bem acompanhada e é desta contradição, deste desequilíbrio que tenho buscado respostas para me redescobrir, me redescobrir em uma pessoa melhor.
Lembro de já ter me sentido assim antes, como se tivesse desconstruído tudo ao meu redor e me sentir sem referências, sem nortes, sem identificação, ao invés de sofrer, busquei aprender com tudo o que estava me acontecendo, talvez não possa desfazer as mancadas e ciladas que me coloquei, novamente, mais sei que posso me transformar, um passo a frente na minha nova construção.
Estou colhendo os frutos positivos das minhas mudanças no trabalho e agora minha vida amigável esta em pleno caos, nada me restou, não me encaixo mais na vida de tantas pessoas ou elas que não se encaixam mais na minha, não sei, estou procurando as respostas.

Hoje mais não, mais amanhã tentarei ser honesta e responder a todas as cinco questões da transformação...